Amor livre-se

•30/07/2014 • Deixe um comentário


amor livre-se

Amig@s, fiz um livretinho simples, grampeado, com uma coletânea de poemas novos e antigos sobre a temática do “amor livre”… quem se interessar, estou vendendo a R$5,00… são mais de 20 poemas em quase 30 páginas… basta me escrever aqui ou pelo email jeffvasques@gmail.com

Relendo os clássicos IV – Camões

•24/07/2014 • Deixe um comentário


RELENDO OS CLÁSSICOS IV:
AMOR É UM FOGO QUE ARDE SEM SE VER – CAMÕES
(Jeff Vasques)

Queimar, marcar com fogo, água quente ou ácido, é uma das violências mais perversas praticadas contra a mulher há séculos, principalmente por seus “amores”: maridos, pais, entes “queridos”. 85% a 90% das mulheres violentadas no mundo não denunciam seus agressores. O silenciamento e a invisibilidade prevelacem.

“Amor é um fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.”

A cada 12 segundos uma mulher é violentada no Brasil e a cada 2 horas, uma é assassinada. Em sua maioria são crianças e adolescentes, e 80% de seus agressores são pessoas “amadas”: parentes, namorados, maridos e amigos.

“É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se e contente;
É um cuidar que ganha em se perder;”

14% dos assassinatos no mundo são causados por parceiros de casamento, em geral, por ciúmes. 40% dos assassinatos de mulheres no mundo são causados por seus maridos. 80% dos familicídios são causados por homens e tem por maior motivação o divórcio. As mulheres permanecem em relações abusivas ou infelizes, em geral, por amor (“tudo vai mudar”), por medo e/ou dependência econômica.

“É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.”

48% dos casamentos no mundo acabam em divórcio, 60% dos segundos casamentos e 70% dos terceiros. 60% dos homens reconhecem já terem traído ao longo de suas relações. Não há pesquisas conclusivas que mostrem aumento de felicidade com o casamento. Quase a totalidade dos homens e mulheres sofrem de amor e ciúmes de amor, que tornam-se mais perigosos (“patológicos”) em períodos críticos, gerando sofrimento crônico, mal trato aos filhos, doenças e mortes, em especial às mulheres.

“Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?”

Poema de amor para ser olvido

•21/07/2014 • Deixe um comentário


POEMA DE AMOR PARA SER OLVIDO
(Jeff Vasques)

o amor é cego
não abra os olhos

segue,
– crente -,
essa voz
que sussurra:

“feliz-ex para sempre…”
“feliz-ex para sempre…”

Amor livre – publicação

•17/07/2014 • Deixe um comentário


ebook5

Dois poemas meus foram incluídos num ebook sobre amor livre. Esse livro é resultado de uma produção coletiva do grupo de Amor Livre de são paulo. Você pode baixar o livro aqui: http://www.amorlivre.org/

Palpites da Copa

•05/07/2014 • Deixe um comentário


10378927_269294793256940_2863227537671315891_n

(capa de Marcatti para disco da banda Ratos de Porão – 1989)

PALPITES da COPA
(Luiza Romão)

Era pra ser de várzea, te fizeram Itaquerão.
Era pra ser pelota, pelada
Pedala, Pelé,
projeto de pátria, bola no pé
mas virou World Cup
pro elenco de estrelas,
investimento estratosférico,
não sei mais o nome dos teus astros,
por isso escalo o que vejo no estádio:
Fiat na zaga;
Adidas pelo meio;
BR cruza pra Unimed
lá vem Semp Toshiba
olha o Habbibs chegando
LG com Liquigaz,
e é GOOOOOOL!!!
(Linhas áreas inteligentes)
nesse passe-repasse, a bolada some
num passe de mágica.
em campo são onze,
mas a ordem vem do Banco.
Apararam a grana do gramado
pra debaixo do tapete.
o chapéu virou cartola;
não sei o que fizeram do coelho nessa história.
não há impedimento
pros seus cruzamentos
financeiros.
a barreira aperta
mas a bola sobe:
encobre o goleiro, o fiscal, o agiota.
seu estádio vale mais do que qualquer escola
professor bem pago é o técnico dessa palhoça
enquanto isso, os moleques
só usam caneta
na hora de fazer gol de letra.
Aos 48 do segundo tempo
Um, dois, cinco milhões
de acréscimo por alguma entrada ilícita
ou falta
de planejamento
o meio de campo tá armado com canhão,
tiro de meta pra silenciar quem,
do lado de fora, protesta
Carrinho agora é blindado
bicicleta, envenenada
arquibancada só pra quem tem cartão amarelo
visa, mastercard ou cielo
de TUP(i)
só a organizada,
sua língua oficial
é Real Madrid
Sócrates virou auto-ajuda
Casagrande nunca foi da senzala
seus ídolos não tem mais Raí.
na minha terra tinha Palmeiras
onde cantava galo, gavião, periquito
terra de todos os Santos
de São Paulo a Santo Expedito.
era pra ser Fla-flu
Botando fogo nos Sport
Grêmios de toda sorte.
mas seu Cruzeiro aponta pro Hemisfério Norte,
você só quer saber ser auto-alstral
sua Vitória é Internacional
Se esse é o país do Futebol,
eu penduro minhas chuteiras
enquanto o grito na garganta
for motivo de pranto,
espero voltar do vestiário
o futebol primário,
sem empreendedores
que faz de nós,
Libertadores!

poema declamado:

Baladinha nada romântica V

•03/07/2014 • Deixe um comentário


BALADINHA NADA ROMÂNTICA V

“Eu vos
declaro
marido e
mulher.”

E, assim,
– declarada -

sorriu

- tão
mulher -

entre
lágrimas.

Amor livre-se

•01/07/2014 • 1 comentário


AMOR LIVRE-SE

Amar o próximo,
– sempre o próximo! -
como a ti,
o mesmo.

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 168 outros seguidores