Primeiras cinzas – 2a versão 20/02


“Pierrot” de Picasso

I. Outros carnavais

dedicado à Manuel Bandeira e seus pierrots


é carnaval
e não uso máscaras
a não ser esta
crua
à cara

é carnaval
e não jogo confetes
as mãos no bolso
vão
sem enfeites

é carnaval
e não empunho estandartes
mal sustento
à coluna
a carne

é carnaval
e não me perco à multidão
sempre sei
onde estou
e onde estão

é carnaval
e todos dançam e pulam
comovido observo
meus pés
lá no chão

é carnaval
e todos cantam
“a-la-la-ôs”, marchinhas
eu pronuncio
o seu nome
baixinho

é carnaval
e nas peles
suor e serpentinas…
lá dentro,
cada qual
com suas
cinzas

é carnaval
e sou levado pela turba fugaz
em meu olhar
– parado –
são outros
carnavais

é carnaval
– é o que dizem –

meu coração
(teu)
resiste

II. Pierrot e Colombina? *

o silêncio
dos olhos
já sabe

(o que o riso
nos lábios
imagina)

a palavra
exata
(que está quase)
nas pontas
das línguas

III. Colombina *

“é carnaval, rapaz!”
grita a turba

mas teu olhar
sussurra:
“é mais…”

IV. Pierrot *

hoje é quarta
feira
de cinzas

amanhã
já é
quinta

e, esta máscara?

como é
que tira?

*Pierrot é uma personagem tipo da Commedia dell’Arte. O seu caráter é aquele de um palhaço triste, apaixonado pela Colombina, que inevitavelmente lhe parte o coração e o deixa pelo Arlequim. A característica principal do seu comportamento é a sua ingenuidade, e é visto como um bobo, sendo sempre o alvo de partidas, mas mesmo assim continua a confiar nas pessoas. Pierrot também é representado como sendo lunático, distante e inconsciente da realidade.

A colombina (do francês colombine, “pombinha”) é uma personagem da commedia dell’arte. Em geral, aparece como uma serva ou empregada de alguma dama e é caracterizada como uma moça linda e inteligente, de humor rápido e irônico, apaixonada por arlequim, e amada em segredo pelo romântico pierrô.

Anúncios

~ por jeffvasques em 17/02/2010.

4 Respostas to “Primeiras cinzas – 2a versão 20/02”

  1. Foi quase um reconhecimento de sensações ler “Outros Carnavais”, isso me chamou muita atenção. Falando em carnaval, te vi na terça lá no berra vaca, mas estava tão longe e voce tão compenetrado em conversas que deixei para lá n_n’
    Quanto ao Drummond e a um dos significados pessoais atribuídos à estrofe do Chico, posso dizer que concordo plenamente (com o primeiro) (:

  2. Jeff, te vi no carnaval, sem os pés no chão e já nem tão certo de onde estava. Quem bom é ser poeta pra ter muitos eus! Bjs, Gis.

  3. Jeff, excelentes esses textos… Vc poderia conversar com o Getulio sobre isso do Carnaval, ele tá há mais de um ano pesquisando Carnaval e escrevendo… Abraços!! Paulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: