A mercadoria

Depois de 3 dias estudando o “A Mercadoria” com os barbudos (Scapi e Marx), segue um poema do Scapital (alcunha poética do Scapi). Sugiro a leitura desse capítulo para melhor “sorvimento” do poema. ;)

Se naquilo em que resulta
se oculta
onde?! Se troca
o fato pelo feitiço
velando o ato de fazer…

O que é feito,
é fato que não revela,
é foto que congela
o ato de quem fez.

Mas também
é fotograma de filme
que se res-vala, revelando
além de relevos
a leve lei do valor.

Quantidades
trabalhadas
de quem faz
dando cavalos e dentes
num olho por olho
de não equivalentes.

Porções briguentas
da mesma liberal
idiotice;
dos que querem o capital
mas não querem
suas vigarices.

Desses,
que defendem mercados
e não sabem seus fetiches.

Scapital

Anúncios

~ por jeffvasques em 09/11/2010.

Uma resposta to “A mercadoria”

  1. :-)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: