A gravidade das coisas


Os dentes se vão.
Os entes se vão.

Nem tentes
– em vão –
negar
o chão.

Aceita
esse sim
tão duro
como um
não

não
como um
fim
e sim
como um
vão

onde
cair
em
si

são

Anúncios

~ por jeffvasques em 01/10/2011.

2 Respostas to “A gravidade das coisas”

  1. Gostei. É um modo interessante de se pensar a grave idade…

  2. Muito bom o jogo de palavras e sentidos… Trocadilho muito bem feito é o título também…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: